sexta-feira, 29 de abril de 2011

Tankamirés, o príncipe das múmias.



A minha amiga Shirley Lopes em um de seus momentos gloriosos, de posse da sua infindável sabedoria, criou um vídeo que, de tão bonito, de tão envolvente, não me contive e estou publicando. Acreditei tanto na sua mensagem e na sua semelhança com o que estou sentindo, ao ver o meu livro publicado, que resolvi brindar com você que está comigo agora, este momento ímpar. Tim tim!...



video









Encontra-se disponível na loja virtural da Editora Cidadela do Rio Grande do Sul, o meu livro "Tankamirés, o príncipe das múmias", o primeiro de um projeto que idealizei para a publicação de uma Coleção de Pequenas Histórias Ilustradas, dirigida ao público infantil e juvenil. Três temas foram escritos: "Juju descobre outros mundos", narra à história de uma minhoca que resolve sair do seu mundo subterrâneo para conhecer outras realidades; "Valentes e corajosos homens do mar", conta a saga do Cap. Moribundo ou Cap. Charles Grahann e sua tripulação a bordo do seu navio fantasma, considerados impiedosos piratas dos sete mares em busca da inocência e castigo para os seus algozes; e por fim "Tankamirés, o príncipe das múmias". O seu conteúdo possui dez ilustrações criadas e elaboradas pela artista plástica e ilustradora Neli Vieira, também responsável pela capa.

Devido à falta de recursos financeiros próprios, aliado a dificuldades de acesso aos planos de incentivo à cultura, promovidos pelo governo federal e estadual, o projeto da Coleção ficou estacionado. Entretanto, por intermédio da valiosa iniciativa da Editora Cidadela, através do seu programa "Publique seu livro por demanda", Tankamirés, o príncipe das múmias e outros nove títulos de autores iniciantes como eu, foram selecionados, numa seletiva entre vários participantes de todo o País, para ser publicado.

Uma história envolvente 

Desde o princípio da história da humanidade que o homem na sua evolução natural foi conquistando sabedoria, ousadia e astúcia que o permitiu sobreviver as mais imprevisíveis situações.

Houve um período em que o Egito - como outras civilizações que se destacaram vários séculos antes de Cristo - teve sua história permeada de conquistas e derrotas. Na época em que os fatos são retratados em "Tankamirés, o príncipe das múmias", o Egito gozava do seu esplendor máximo sob quase todos os aspectos. É nesse clima de prosperidade socioeconômica que se desenvolve esta aventura vivida por três amigos em busca de um ideal, lutar contra as forças do mau, mais precisamente contra a morte e seus efeitos. Algo teria que ser feito e de imediato, é o que ocorre através da ousada decisão de um anônimo e corajoso jovem em busca do milagre da vida. A narrativa contida no livro, é ambientada durante o reinado do faraó Akhenaton e sua austera rainha Nefertiti. Período de transição religiosa provocado pelo monarca em benefício próprio. Mesmo com todo o povo egípcio devotando sua fé ao deus Amon, divindade que trás o sol e a vida ao Egito, Akhenaton abdicou do credo herdado e cultuado pelo pai, instituindo nova devoção de adoração ao deus Aton, ou disco solar, se autodeclarando como sendo o único representante e mediador da divindade, com plenos poderes sobre a vida a morte.

Nos arredores da próspera Tebas, capital do império, o jovem Tankamirés de origem pobre e vinte anos de idade, sofre as agruras da fatalidade, onde sua amada Minakhasis encontra-se penosamente enferma e desenganada por grave doença. Inicia-se aí, sua odisseia pessoal contra o tempo e contra a morte. Uma caminhada sem destino certo, sem uma solução aparente que pudesse salvá-la do tormento das dores atrozes que a subjugavam. E consagrar perante a fé e a determinação, o seu desejo carinhoso de com ela formar uma família com muitos filhos.

Com a ajuda do amigo de infância Ankhetamon descobrem a existência de um eremita que depois de muitas viagens, cansado pela ausência do vigor físico provocado pela idade que despencava gradativamente, escolheu um lugar ermo e inóspito à margem esquerda do Nilo para viver no seu isolamento voluntário como ermitão até completar o seu círculo de vida.

Shorubhak, embora desconhecido e vivendo de forma incomum, era inteligente e entendia de ciências, química, medicina natural e filosofia. Ao se aliar aos dois amigos numa corrente de cooperação, torna-se a grande esperança de vida para a jovem enferma Minakhasis e a mão redentora que fabricaria o elixir da vida. A partir daí começa a importante participação de Shorubhak no desenvolvimento de poções consideradas mágicas. Durante todo o período envolvido visando o prolongamento da vida da jovem, os amigos não perderam a fé, sempre alicerçada com estímulos salvadores na crença de um futuro abençoado para Tankamirés e sua amada. No decorrer do processo evolutivo das formulações dos químicos, Shorubhak, mente evoluída de origem persa se revela um amigo atencioso, prestativo e totalmente empenhado com o caso. Mesmo com toda sua dedicação e conhecimentos científico e de botânica praticados na elaboração da fórmula infalível, o jovem apaixonado já havia encontrado sua segunda opção. Caso não conseguisse salvá-la, iria perpetuar seu corpo através da mumificação, mesmo tendo diante de si vários impedimentos severos.

Esta história rica em detalhes, envolvendo os sintomas do amor sincero com todas as letras, e o valor da amizade verdadeira, depara com situações lúdicas que enaltecem a importância que se deve dar à vontade pujante do poder altruísta, evidenciando que o desejo e a força inerente da grandeza do caráter, podem causar numa pessoa descobertas de valores substanciais. Fortalecendo a confiança ao nível necessário para encarar as vicissitudes que por ventura virão na trajetória durante a busca da realização dos seus objetivos. É a inegável certeza de que para tudo que se pretende fazer, precisa que seja feito com determinação e coragem. Só assim, será possível deixar um legado de vitórias e conquistas com bases sólidas para a posteridade.

Como disse o poeta lusitano Fernando Pessoa, "O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isto existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." Tankamirés, o príncipe das múmias, não tem a pretensão transformar pessoas impondo-lhes regras, mas proporcionar momentos de lazer e entretenimento no horário em que possa existir tranquilidade e disposição para algo novo. "A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original." dizia o notável físico alemão Albert Einstein, Prêmio Nobel de Física em 1921... Boa leitura.





Importante: Para maiores informações sobre o livro clic aqui, depois clic novamente na foto do exemplar constada no mostruário da loja e saiba sobre a forma de aquisição.

Ilustrações: Neli Vieira


A propósito, você já acessou a fan page do meu livro infantil Juju Descobrindo Outro Mundo? Não imagina o que está perdendo. Acesse: www.fecebook.com/jujudescobrindooutromundo.

E o site da Juju Descobrindo Outro Mundo, já o acessou? Se eu fosse você iria conferir imediatamente. Acesse: www.admiraveljuju.com.br