sexta-feira, 29 de abril de 2011

Tankamirés, o príncipe das múmias.



A minha amiga Shirley Lopes em um de seus momentos gloriosos, de posse da sua infindável sabedoria, criou um vídeo que, de tão bonito, de tão envolvente, não me contive e estou publicando. Acreditei tanto na sua mensagem e na sua semelhança com o que estou sentindo, ao ver o meu livro publicado, que resolvi brindar com você que está comigo agora, este momento ímpar. Tim tim!...



video









Encontra-se disponível na loja virtural da Editora Cidadela do Rio Grande do Sul, o meu livro "Tankamirés, o príncipe das múmias", o primeiro de um projeto que idealizei para a publicação de uma Coleção de Pequenas Histórias Ilustradas, dirigida ao público infantil e juvenil. Três temas foram escritos: "Juju descobre outros mundos", narra à história de uma minhoca que resolve sair do seu mundo subterrâneo para conhecer outras realidades; "Valentes e corajosos homens do mar", conta a saga do Cap. Moribundo ou Cap. Charles Grahann e sua tripulação a bordo do seu navio fantasma, considerados impiedosos piratas dos sete mares em busca da inocência e castigo para os seus algozes; e por fim "Tankamirés, o príncipe das múmias". O seu conteúdo possui dez ilustrações criadas e elaboradas pela artista plástica e ilustradora Neli Vieira, também responsável pela capa.

Devido à falta de recursos financeiros próprios, aliado a dificuldades de acesso aos planos de incentivo à cultura, promovidos pelo governo federal e estadual, o projeto da Coleção ficou estacionado. Entretanto, por intermédio da valiosa iniciativa da Editora Cidadela, através do seu programa "Publique seu livro por demanda", Tankamirés, o príncipe das múmias e outros nove títulos de autores iniciantes como eu, foram selecionados, numa seletiva entre vários participantes de todo o País, para ser publicado.

Uma história envolvente 

Desde o princípio da história da humanidade que o homem na sua evolução natural foi conquistando sabedoria, ousadia e astúcia que o permitiu sobreviver as mais imprevisíveis situações.

Houve um período em que o Egito - como outras civilizações que se destacaram vários séculos antes de Cristo - teve sua história permeada de conquistas e derrotas. Na época em que os fatos são retratados em "Tankamirés, o príncipe das múmias", o Egito gozava do seu esplendor máximo sob quase todos os aspectos. É nesse clima de prosperidade socioeconômica que se desenvolve esta aventura vivida por três amigos em busca de um ideal, lutar contra as forças do mau, mais precisamente contra a morte e seus efeitos. Algo teria que ser feito e de imediato, é o que ocorre através da ousada decisão de um anônimo e corajoso jovem em busca do milagre da vida. A narrativa contida no livro, é ambientada durante o reinado do faraó Akhenaton e sua austera rainha Nefertiti. Período de transição religiosa provocado pelo monarca em benefício próprio. Mesmo com todo o povo egípcio devotando sua fé ao deus Amon, divindade que trás o sol e a vida ao Egito, Akhenaton abdicou do credo herdado e cultuado pelo pai, instituindo nova devoção de adoração ao deus Aton, ou disco solar, se autodeclarando como sendo o único representante e mediador da divindade, com plenos poderes sobre a vida a morte.

Nos arredores da próspera Tebas, capital do império, o jovem Tankamirés de origem pobre e vinte anos de idade, sofre as agruras da fatalidade, onde sua amada Minakhasis encontra-se penosamente enferma e desenganada por grave doença. Inicia-se aí, sua odisseia pessoal contra o tempo e contra a morte. Uma caminhada sem destino certo, sem uma solução aparente que pudesse salvá-la do tormento das dores atrozes que a subjugavam. E consagrar perante a fé e a determinação, o seu desejo carinhoso de com ela formar uma família com muitos filhos.

Com a ajuda do amigo de infância Ankhetamon descobrem a existência de um eremita que depois de muitas viagens, cansado pela ausência do vigor físico provocado pela idade que despencava gradativamente, escolheu um lugar ermo e inóspito à margem esquerda do Nilo para viver no seu isolamento voluntário como ermitão até completar o seu círculo de vida.

Shorubhak, embora desconhecido e vivendo de forma incomum, era inteligente e entendia de ciências, química, medicina natural e filosofia. Ao se aliar aos dois amigos numa corrente de cooperação, torna-se a grande esperança de vida para a jovem enferma Minakhasis e a mão redentora que fabricaria o elixir da vida. A partir daí começa a importante participação de Shorubhak no desenvolvimento de poções consideradas mágicas. Durante todo o período envolvido visando o prolongamento da vida da jovem, os amigos não perderam a fé, sempre alicerçada com estímulos salvadores na crença de um futuro abençoado para Tankamirés e sua amada. No decorrer do processo evolutivo das formulações dos químicos, Shorubhak, mente evoluída de origem persa se revela um amigo atencioso, prestativo e totalmente empenhado com o caso. Mesmo com toda sua dedicação e conhecimentos científico e de botânica praticados na elaboração da fórmula infalível, o jovem apaixonado já havia encontrado sua segunda opção. Caso não conseguisse salvá-la, iria perpetuar seu corpo através da mumificação, mesmo tendo diante de si vários impedimentos severos.

Esta história rica em detalhes, envolvendo os sintomas do amor sincero com todas as letras, e o valor da amizade verdadeira, depara com situações lúdicas que enaltecem a importância que se deve dar à vontade pujante do poder altruísta, evidenciando que o desejo e a força inerente da grandeza do caráter, podem causar numa pessoa descobertas de valores substanciais. Fortalecendo a confiança ao nível necessário para encarar as vicissitudes que por ventura virão na trajetória durante a busca da realização dos seus objetivos. É a inegável certeza de que para tudo que se pretende fazer, precisa que seja feito com determinação e coragem. Só assim, será possível deixar um legado de vitórias e conquistas com bases sólidas para a posteridade.

Como disse o poeta lusitano Fernando Pessoa, "O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isto existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." Tankamirés, o príncipe das múmias, não tem a pretensão transformar pessoas impondo-lhes regras, mas proporcionar momentos de lazer e entretenimento no horário em que possa existir tranquilidade e disposição para algo novo. "A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original." dizia o notável físico alemão Albert Einstein, Prêmio Nobel de Física em 1921... Boa leitura.





Importante: Para maiores informações sobre o livro clic aqui, depois clic novamente na foto do exemplar constada no mostruário da loja e saiba sobre a forma de aquisição.

Ilustrações: Neli Vieira


A propósito, você já acessou a fan page do meu livro infantil Juju Descobrindo Outro Mundo? Não imagina o que está perdendo. Acesse: www.fecebook.com/jujudescobrindooutromundo.

E o site da Juju Descobrindo Outro Mundo, já o acessou? Se eu fosse você iria conferir imediatamente. Acesse: www.admiraveljuju.com.br 





11 comentários:

Juraci disse...

Ola para ser sincera, estou tão orgulhosa com a publicação deste livro quanto aos demais, pois sei muito bem do talento e trabalho árduo do autor deste livro. E ao mesmo tempo me emocionei e confesso, chorei ao ler a publicação aqui no Blog B.L. Eu não tenho palavras para expressar tamanha felicidade, verdadeiramente brindo de igual pra igual com todos.
E aqui me atevi ao penúltimo parágrafo, onde se refere aos sintomas do amor sincero, fiel e verdadeiro, Deus sabe do coração de cada um, das amizades que enaltecem, pois cada cada amigo que colhemos no jardim da vida tem sua essência alguns tem ela mais concentrada, outros equilibrada e outros ainda tão suave que só com a alma podemos senti-la.
E com Tankamirés, o príncipe das múmias, não foi diferente o seu amor por sua amada, ambos fortalecidos pela confiança e a inegável certeza de que para tudo que se pretende fazer, precisa que seja feito com determinação e coragem, porque "O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isto existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
E como eu sempre costumo dizer Deus sempre está no comando, devemos consagrar a fé e a determinação, o desejo carinhoso de que um verdadeiro e puro amor consagrado por Deus sempre vence e tem um final feliz, em algum lugar está escrito dia, hora e lugar em que os corpos sedentos matarão a fome e a sede de se amar.
Peso desculpa pele comentário extensivo, mas a alegria é tamanha e é por uma boa causa.
Parabéns Dilson parabéns mil vezes parabéns, pelo lindo sol radiante que brilha em torno de cada um que se sente honrado por esta publicação. Bjsssssss da Ju

Leticia disse...

Oi Dilson sou a Letícia,

O que dizer do amor né, o amor supera tudo na vida, mas quando se ama de verdade as pessoas que sentem e vivem esse amor sofrem muito, não é só o Tankamirés, mas todas as pessoas que vivem de verdade. Quem já assistiu e está acompanhado a novela do Clone e só ver so sofrimento da Jade e do Lucas e tantos outros né Dilson, usei este como exemplo. Mas a realidade é que um amor verdadeiro mesmo de verdade até que se realize é muito sofrimento, mas por tudo é compensador, vale o sofrimento.

Nunca tive um amor verdadeiro, mas sei que é assim, querido amigo, pelo contexto exposto aqui no blog bussolaliterária, o seu livro deve ser de uma leitura bem legal e proveitosa, da gente sentir vontade de reler varias vezes. Gostei da minhoquinha Juju, saindo de seu mundo interno para conhecer outros mundos diferentes, tomara que ela não sofra tanto com o sol e que seu amor seja lindo e sem tanto transtornos e impedimento.

Já na leitura dos Valentes marujos que enfrentam o navio fantasma, nossa essa saga deve ser bem legal, eletrizante de arrepiar.
Querido amigo, assim como o lindo sol brilha no céu, espero que tudo de certo em sua vida, boas vendas, vamos torcer pelo seu sucesso.
Um grande abraço,
Bjs Letícia.

Anônimo disse...

Dilson, o meu amigo to aqui a pedido de uma amiga, Mas olha quero dizer que vc está de parabéns na publicação viu. E dizer também qui quem tem um amor desses que segure com as duas mãos porque um amor assim é difícil viu porque tem muito sofrimento mas é verdadeiro não é igual muitos que não suporta a cara feia do outro e já tá se separando , o amor verdadeiro , não tem defeito , pobreza, bebedeira, o amor suporta tudo porque ama de verdade é igual do Tankamirés, sofreu muito com a doença da menina porque amava ela.

Parabéns para a Juju que saiu do mundo dela e sfreu muito tendo de enfrentar outro mundo que não era o dela suportando a calmaria do sol para viver a plenitude de seu amor. Somos todas, minhoquinhas presa no nosso mundo sem coragem para enfrentar o nosso destino com medo de sofrer, as vezes atraída por uma paixão boba uma simples atração pensando ser o amor verdadeiro, mas não é e quebramos a cara, porque o amor verdadeiro sofre mesmo e sente o coração fala mais alto, dispara, perde o fôlego a razão, e tudo mais so que tem gente que confunde muito e acaba se enganando, isso não é amor de verdade.

Dilson seu livro deve ser muito significativo, acredito que muita gente irá comprar, pois só o que vc postou aqui a respeito já está começando a repercutir, e dá um sentido a vida a respeito do amor, Tankamirés, os Valentes do Mar, e a Minhoquinha Juju, estão de parabéns na luta pelo seu amor ideal.
Tudo que a gente quer conquistar na vida, não só no amor , mas até mesmo o nosso lugar ao Sol, é cheio de obstáculos mesmo até conseguirmos o nosso objetivo.
Parabéns querido amigo, boas vendas e boa sorte
Beijs e um forte abraço
Uma amiga,
Tamires
minhoquinha tamy

Dilson Paiva disse...

Obrigado Juraci, Letícia e Tamires pelas simpáticas visitas e pelos gentis comentários. Realmente estamos torcendo pela boa aceitação do livro. E que Tankamirés, continue vencendo obstáculos.

Abraço fraterno...

Mirian. C disse...

É realmente os comentários acima já diz tudo a respeito do amor verdadeiro, que é muito complicado mesmo, mas não impossível.
Mas existem os outros amores de Maria que Pedro que ama Joana, que ama Joaquim que ama Tereza e sucessivamente, na realidade o amor verdadeiro sempre é proibido, daí uma redoma de sofrimentos
Parabéns querido amigo e boa sorte na vendas
Abraços
Mirian. C.

Shirley Lopes disse...

Dilson...Um livro é um filho solto no mundo a conquistar os espaços e a encontrar as almas que o acariciam em sorrisos ou choram com ele...Não tem importância a trajetória, pois foi dado a ele nascer e viver em cada gesto e ser solto em suas aventuras ou prisioneiro em muitas ansiedades...
Traça o roteiro próprio e chega onde a sintonia acordar os chamamentos! Nas sutilezas de corações macios ele surpreende os afagos...E nas dobras dos tempos apertados ele descobre a paciência..Foi um parto difícil! Mas brotou da força que conduz e das gentilezas das tuas sensibilidades! Somente uma alma acordada e sensível é capaz de percorrer caminhos...Desafios... Desvendar mistérios...Oferecer ao mundo o seu próprio mundo! Os cuidados aqui se apresentam impecaveis...A parceria com a escritora e artista Neli Vieira nas ilustrações foi perfeita...Neli vestiu muito bem "Tankamirés, o príncipe das múmias."Parabéns!
A espera da gestação já se premia inteiramente...Está solto este filho! Estão soltas as vidas deste filho! Deixem a minhoquinha Juju percorrer estradas...Os Valentes do mar navegarem bravuras...
Tankamirés acudir o amor e a transcender emoções!!!
Tim!Tim! Meu Amigo!!!Brindemos às lindezas que compõem as nossas vidas! Agora, ganhas a maturidade e com certeza nos brindará com novas viagens em teus encantos encantados!

Agradeço muito e me emociona a atitude de colocar o meu humilde vídeo de aprendiz nas aberturas desta festiva de lançamento!

NAMASTÊ! (A minha essência saúda a sua essência)/ Beijos!!!
Shirley lopes

Wendy disse...

Querido Dílson, comemorar juntamente com os demais é uma honra, pois sei que esse sonho da publicação deste livro não é só seu já é esperado por todos aqueles que têm um carinho especial por vc.

Alem do amor verdadeiro de Tankamirés, pela sua Amada, existem pessoas que sofrem do mesmo mal de Amor, tendo seus corações dilacerados, suas almas em pedaços e um verdadeiro mar de lágrimas que, escorrem em suas faces, por se tratar de uma paixão proibida ou algo assim.

“Senti-me a própria minhoquinha Juju, que sai do seu mundo subterrânio para conhecer outros mundos para ir de encontro ao seu amado e viver seu pleno e verdadeiro Amor.

Realmente esse livro promete, deve estar repleto de uma leitura esplendida cheia de emoções.

Parabéns querido, a semente está lançada em boa terra, vamos nos preparar para a ceifa e torcer pelo sucesso e que seja o início de muitos outros que ainda virão.
Beijossssssss Wendy.

Dilson Paiva disse...

Obrigado Mirian, Shirley Lopes e Wendy, pelas simpáticas visitas e atenciosos comentários. Estamos felizes com suas presenças, ensejando que continuem nos prestigiando. Abraço fraterno...

Grupo Central Editorial disse...

Parabéns!

Ale. disse...

Parabéns pelo blog!

Dilson Paiva disse...

Obrigado ao Grupo Central Editorial e ao Ale, pela visita e o gentil comentário. Espero que retornem mais vezes para conferir nossas publicações.